Rua Bela Flor, 211 | Vila Mariana | 04128-050

São Paulo - SP | Tel 11  5585-8084

Fórum da Abrafiltros destaca atuação de diversos tecidos filtrantes

Rogério Jardini, especialista em filtração no Fórum de Debate

 

O mercado de tecidos filtrantes tem ampla e complexa atuação nos mais variados setores, com múltiplas aplicações para filtragem líquida e gasosa. “O uso de tecidos para a filtração se justifica quando o processo é repetitivo e se espera boa homogeneidade nas características do elemento filtrante por um longo período, podendo ele ser reutilizado”, afirmou Rogério Jardini, especialista em filtração no Fórum de Debates “Tecidos Filtrantes e suas Aplicações”, promovido, no dia 24 de outubro, na Abrafiltros – Associação Brasileira das Empresas de Filtros e seus Sistemas – Automotivos e Industriais. João Moura, presidente da Abrafiltros, destacou que os tecidos filtrantes podem ser usados nas mais variadas indústrias, como alimentícia, mineração, papel e celulose, fertilizantes e tantas outras. Por isso, o tema foi escolhido para o Fórum de Debate.

De acordo com a ABNT/TB-392, o tecido é uma estrutura produzida pelo entrelaçamento de um conjunto de fios, urdume, e outros conjuntos de fios de trama formando ângulo (ou próximo) a 90 graus. Suas características também seguem a norma como: gramatura, peso linear, densidade, espessura, ligamento, alongamento, elasticidade, entre outros.

Há a filtração seca usada para a filtração de ar, como cabines de pintura, exaustores de pó, proteção de painéis elétricos, entre outras, e a filtração líquida utilizada para auxiliar no processo de filtragem, por exemplo, de óleos sintéticos e até mineral, oriundos nos processos de usinagem, ETE, mineração, bebidas, produtos veterinários, entre outros.

Segundo Jardini, podem ser usadas as fibras: poliamada, poliéster, polipropileno, viscose, nylon, algodão, entre outras, em três tipos de cruzamentos: tela, cetim e sarja. A tela é o mais simples dos cruzamentos. O fio do urdume passa embaixo do fio de trama, no próximo passa por cima e assim por diante, gerando tecidos de baixa vazão e resistência ao entupimento. “Este tipo de tecido tem forte capacidade de retenção e necessita de ótimo acabamento para um bom desprendimento da torta”, comentou. Nas tecelagens, a sarja é um dos cruzamentos mais usados. Seu desenho mais conhecido é o 3X1, onde o fio do urdume ultrapassa três fios da trama depois passa um fio e se repete, formando um desenho na diagonal. Há outros tipos como a sarja 2X2, 6x2, 4X4 e outras, que geram tecidos de média vazão e capacidade de retenção.

Sobre os fios, citou o monofilamento, que geram tecidos com menor margem de entupimento, de maior vazão e produtividade; multifilamento, que resultam em tecidos mais fechados, de boa capacidade de retenção e resistência abrasiva; e fibra cortada, preparada com a união de pequenos multifilamentos cortados e agrupados mecanicamente formando um único fio.

Concluindo a sua apresentação disse que é fundamental superdimensionar os filtros, pois, assim, o processo de filtração será mais econômico. “Independentemente do meio filtrante, todo o processo deverá estar ajustado às suas características físico-químicas”.

O Fórum de Debates Abrafiltros é realizado de forma mensal e gratuita. O próximo e último encontro de 2019, está marcado para o dia 21 de novembro, às 09h, na sede da associação em Santo André e na oportunidade o tema a ser debatido será a filtração no segmento alimentício. Para participar, os interessados podem enviar um email para eventos@abrafiltros.org.br.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

  • Facebook Social Icon
DESTAQUE NA REPARAÇÃO

Nova geração da transmissão ZF equipa linha Sprinter, lançada pela Mercedes-Benz em outubro

22/11/2019

1/2
Please reload

ÚLTIMAS 

NOTÍCIAS

Please reload