Rua Bela Flor, 211 | Vila Mariana | 04128-050

São Paulo - SP | Tel 11  5585-8084

De Balcão: A importância de pensar fora da caixa

04/07/2019

 

Muito além de um clichê, a frase significa sair do lugar comum e pode ser aliada, no caso do balconista de autopeças, para a obtenção de melhores resultados nas vendas

 

Com o advento das tecnologias, ter uma visão diferenciada sobre os assuntos tem sido uma demanda para os cidadãos. Quando estamos falando a respeito das vendas e, principalmente, acerca do atendimento ao público, essa necessidade se intensifica e permanece ainda mais evidente. Para atender, é preciso não se limitar a métodos antigos e estar sempre atualizado.

 

A expressão “pensar fora da caixa” é corriqueira no mundo dos negócios. Muito além de um clichê, a frase, que tem uma interpretação diferente da literal, significa basicamente deixar que a criatividade flua. Inovações, soluções criativas e longe do comum englobam essa teoria diferente. E isso não significa, necessariamente, ir atrás de pesquisas para identificar o que está em tendência – o que é importante – mas também aproveitar bem seus conhecimentos para inovar em seu ofício.

 

Para entender mais sobre como aplicar essa metodologia e ampliar o alcance de suas vendas, o jornal Balcão Automotivo entrevistou Solange Santos, consultora de treinamento de empresas e desenvolvimento comportamental. “Pensar fora da caixa faz referência ao sair do lugar comum, olhar sob outras perspectivas, visualizar situações e oportunidades por diversos ângulos com o objetivo de pensar e repensar mais criativamente, desempenhar melhor um papel e obter resultados mais satisfatórios.”, explica a consultora.

 

 

 

 

 

Mudanças e novos processos

Compreender o cenário que nos inserimos e a velocidade das mudanças e seus impactos na forma de comprar, vender e se relacionar com empresas e clientes tem sido cada vez mais constante. O profissional precisa acompanhar as mudanças e estar por dentro dos novos processos – o que pode gerar melhores resultados para empresa e atender melhor seus clientes.

 

Segundo Solange, “para um profissional de vendas pensar fora da caixa é interpretar o mercado, suas tendências, desejos, formas de consumo, impactos da economia no setor, na vida das pessoas e identificar soluções que resolvam essas questões para os clientes e empresas. Se a economia está impactando em um menor consumo em um determinado segmento, que alternativas eu posso oferecer ao cliente para que ele obtenha o que deseja e ainda assim consiga se sentir seguro para um financiamento, por exemplo”, diz.

 

Porém, os balconistas podem encontrar dificuldades para sair do senso comum. Interpretar as novas reações do mundo atual, levando apontamentos e direções, é essencial para uma profissão que tanto lida com pessoas e suas características, vezes específicas, vezes universais. Por exemplo, a internet disponível a todo momento fez com que o cliente pudesse estar mais informado e questionador. Para a consultora, é preciso “entender as motivações da compra sob um aspecto mais amplo para oferecer esse componente e, de certa forma, vender mais e de uma melhor forma”, enfatiza.

 

Preparação técnica

Além disso, a falta de preparação técnica para atendimento pode ser um obstáculo para os vendedores. Algo que era comum entre as formações de vendedores, que não funciona mais atualmente, é saber apenas sobre o produto que está vendendo e não como abordar o cliente da melhor forma, gerando um impacto de fidelização. “Pensando sob este novo prisma, a construção de um relacionamento, da criação de vínculo rápido com o comprador, pode ter melhores resultados, porque a técnica da pressão, já bem conhecida pelos compradores, é bem mais rechaçada que aceita”, explica Solange.

 

Nesse caso, cabe não somente ao funcionário, mas também à empresa, oferecer treinamentos e manterem-se antenados com as demandas dessa nova realidade. Unir o talento a técnicas e comunicação é uma escolha assertiva para o desenvolvimento de uma equipe mais preparada a atender as reais necessidades. “O ganho de conhecimento sobre as novas técnicas é o espaço a ser preenchido”, comenta. Mas o profissional de vendas pode usar todos as novas ferramentas para maximizar seu potencial em poucos minutos diários: “com apenas um celular tendo acesso a inúmeros conteúdos sobre essa nova forma de vender para o cérebro. Centenas de vídeos, matérias e artigos falam a respeito dos gatilhos mentais, por exemplo. Assunto este que todo profissional de vendas deveria conhecer muito bem”, indica a consultora.

 

Para completar, Solange fortalece a ideia de que “os processos de vendas mudaram e ‘arte de vender’ hoje se configura como uma ciência que exige performances e técnicas. Estar alinhado com esse pensamento do processo de contratação ao treinamento, é vital. Como resultado, as empresas obterão mais vendas através de profissionais mais preparados, motivados, resilientes e seguros”, conclui.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

  • Facebook Social Icon
DESTAQUE NA REPARAÇÃO

BorgWarner desenvolve sistema inovador de dupla embreagem com vetor de torque para veículos elétricos

01/11/2019

1/3
Please reload

ÚLTIMAS 

NOTÍCIAS

Please reload